Medalha de Personalidade Cominitária

Instituída em 2004, esta Medalha tem como objetivo homenagear membros de nossa Comunidade que se destacaram na promoção e prática dos Valores Universais do Judaísmo. Contribuindo para o desenvolvimento e projeção da comunidade judaica brasileira, e engrandecimento do Brasil, através de ações em prol da justiça social – TZEDAKÁ, da cultura, da educação em defesa da cidadania e da democracia e de um País melhor para todos.

Dr. Cláudio Lottenberg

Foi entregue pela primeira vez por Joel Kaplan, presidente da B´nai b´rith Internacional  em 15 de maio de 2004 ao dr. Cláudio Lottenberg, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, por sua brilhante atuação em prol da comunidade judaica e da sociedade brasileira como um todo. O evento promovido pela B´nai B´rith do Brasil marcou o encerramento do Encontro da Seção Latina da entidade e o lançamento do Programa Nacional de Direitos Humanos. Em seu discurso, dr. Claúdio lembrou o tempo em que pertencia à juventude da B´nai B´rith, da qual seus pais eram membros, e o muito que aprendeu sobre valores judaicos e humanitários na entidade.

Dr. José E. Mindlin

Em 24 de março de 2007, foi conferida pela  B´nai B´rith do Brasil ao cidadão Dr. José E. Mindlin. Membro do Conselho Consultivo da entidade, dr. José, aos 91 anos, Dr. José Mindlin recebeu a Medalha Personalidade Comunitária 2006 da B´nai B´rith do Brasil por sua atuação em consonância com os valores da ética judaica, nos quais se insere sua contribuição tanto no campo cultural, como da educação, da economia, da política (não partidária), da ciência e da vida empresarial. Nada mais justo para o “Povo do Livro”, do que homenagear quem Conheça sua história e ligação com a B´nai B´rith.

 

JOSÉ EFIM MINDLIN

José Mindlin nasceu na Rússia, filho do casal Fanny e  Ephim Henrique Mindlin.

Seu pai foi um dos fundadores da B´nai B´rith no Brasil, no início da década de 30. A mãe e a sua querida esposa Guita fizeram parte do Depto. Feminino do qual nasceu a Gota de Leite B´nai B´rith, que após diversas fusões deu origem à Unibes.

Dr. José seguiu os passos do pai, pertencendo durante muitos anos à entidade, da qual se afastou devido às suas múltiplas atividades. Em todos os momentos, tem sido sempre um grande amigo, e passa a integrar o recém-criado Conselho Consultivo que será empossado no dia 24 de março de 2007.

Desde a primeira hora aceitou ser Conselheiro da entidade, colaborando com seu extenso saber e aguda percepção da complexidade do mundo atual para o desenvolvimento  do Programa Nacional de Direitos Humanos da B’nai B’rith do Brasil.

Hoje, aos 91 anos, Dr. José Mindlin recebe a Medalha Personalidade Comunitária 2006 da B´nai B´rith do Brasil por sua atuação em consonância com os valores da ética judaica, nos quais se insere sua contribuição tanto no campo cultural, como da educação, da economia, da política (não partidária), da ciência e da vida empresarial. Nada mais justo para o “Povo do Livro”, do que homenagear quem dedicou toda sua vida à literatura e à transmissão do conhecimento.

A leitura dos livros e a preservação de seu acervo cultural é a grande paixão do Dr. José que, ao lado de sua esposa Guita, criou uma biblioteca de mais de 50 mil volumes, a maior coleção particular do Brasil.

Adquiriu o hábito de leitura ainda na infância, com o qual procura contagiar a todos que encontra, principalmente os jovens e crianças. Levado pelo pai, trabalhou muito cedo no jornal O Estado de S. Paulo. Ingressou depois na Faculdade de Direito, onde conheceu Guita, que viria a ser sua esposa por 68 anos e com quem tem quatro filhos: Sérgio, Diana, Sônia e Betty.

“Aos 13 anos ganhei um exemplar da História do Brasil, de Frei Vicente do Salvador, então passei a colecionar livros, mas não tinha intenção de formar uma biblioteca”, conta. Sempre cercado de livros, revistas, documentos e jornais, ele formou uma coleção constantemente atualizada.

Em 14 de maio de 2006 doou a sua Biblioteca Brasiliana, com mais de 25 mil volumes, para o Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), da Universidade de São Paulo, ”para garantir que a biblioteca continue viva e preservada”. Ele prevê a criação de um curso superior de restauração de livros e a completa digitalização da biblioteca. “Não existe no mundo universidade com uma coleção como essa”, diz Istvan Jancso, diretor do IEB.

Dr. José Mindlin publicou as obras: “Uma Vida Entre Livros – Reencontro com o Tempo”, “Memórias Esparsas de Uma Biblioteca” e “Destaques da Biblioteca Indisciplinada de Guita e José Mindlin”, mas se considera mais leitor do que escritor e começou sua militância cultural em 1930, aos 15 anos, quando se tornou redator do jornal O Estado de São Paulo.

Ao tomar posse como imortal na Academia Brasileira de Letras, em 2006, disse: “quero incentivar a leitura de livros, tal como já faço em São Paulo.” 

Dr. José Mindlin foi um empresário de sucesso e uma referência no setor de autopeças, e como uma pessoa de interesses muito amplos vem atuando em vários setores da sociedade e em numerosas entidades, no Brasil e no exterior.

Foi um dos primeiros presidentes da Congregação Israelita Paulista (CIP), e em sua vida pública assumiu diversos cargos, como o de Secretário da Cultura, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo.  Fez parte do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia – CNPq, do  Instituto de Pesquisa Tecnológica, e da Comissão Nacional de Tecnologia da Presidência da República. Foi durante muitos anos vice-presidente da FIESP, tendo sido Diretor Titular do Departamento de Comércio Exterior e do Departamento de Tecnologia.

A B’nai B’rith do Brasil sentiu-se honrada em homenageá-lo e em tê-lo como membro de seu Conselho Consultivo.

Deixe uma resposta