Lideranças judaicas condenam votação: antissemitismo e loucura

Líderes judeus europeus responderam que a declaração do Conselho da Assembleia Parlamentar da Europa de que a prática é uma “violação da integridade física das crianças” é uma expressão de “antissemitismo” e “uma loucura”. O organismo europeu também ignorou as pesquisas médicas que indicam os benefícios dessa prática, ao compará-la com a mutilação genital feminina.

“O texto aprovado pelos deputados em uma votação não pretende estigmatizar qualquer comunidade religiosa ou suas práticas”, disse Jagland no site do Conselho.

Veja também

Instituto Weizmann de Ciências oferece bolsas de estudos para alunos brasileiros estudarem em Israel

Até 25 de fevereiro os futuros cientistas devem se inscrever. É preciso ter terminado o …

Deixe uma resposta