Judeus, cristãos e muçulmanos reunidos em Davos para condenar violência religiosa

Em debate sobre os conflitos no Oriente Médio e os recentes atentados terroristas em Paris, o Fórum Econômico Mundial em Davos reuniu, na quarta-feira, um rabino, um clérigo muçulmano e o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair para falar sobre extremismo, violência e liberdade de expressão. Blair, enviado especial para a paz no Oriente Médio, declarou: “Não é a religião em si que causa conflito. No entanto, hoje, a ideologia que é mais ameaçadora para a nossa segurança é uma ideologia baseada em uma perversão da religião”, em referência ao islamismo radical. O rabino David Rosen, do Comitê Judaico Americano, declarou que a religião foi desviada para manipular as pessoas. Hamza Yusuf Hanson, especialista em Islã, considerou que o Islã radical é uma “perversão”. (AFP)

Fonte: www.istoedinheiro.com.br

Veja também

Festa das Luzes

Amigos e colegas de Diálogo! A Festa das Luzes é um encontro para todas as …