Israel pranteia seus mortos e depois inicia comemorações da Independência

Israel pranteou seus mais de 23 mil mortos em guerras e ataques terroristas, em Yom Hazikaron, data de tristeza e dor.

“Nós não perdemos a esperança de obter a paz com nossos inimigos”, declarou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, ao acender uma vela no Monte Herzl, onde estão enterrados os heróis do país. “Mas, primeiro precisamos encontrar paz entre nós”, acrescentou.
“Judeus, drusos, cristãos, muçulmanos, circassianos – homens e mulheres – todos compartilhamos o mesmos destino”.

Netanyahu, que perdeu um irmão na Operação Entebbe, para salvar judeus sequestrados em Uganda, disse ainda ”sempre haverá um novo começo”.

Agora, ao entardecer começam as comemorações do 68º. aniversário da Independência do Estado de Israel, alternando como acontece na história do povo judeu a alegra e a tristeza.

“Am Israel Chai.” O Povo de Israel Vive. Viva o Estado de Israel.

Veja também

Pesquisas do Arqshoah  serão divulgadas na Universität de Zürich (Suíça)

Neste dia 9 de outubro, a historiadora  Maria Luiza Tucci Carneiro faz uma vídeoconferência para …