Israel para em homenagem às vítimas do Holocausto

Israel observou os tradicionais dois minutos de silêncio nesta manhã de segunda-feira (24), para recordar o Dia da Shoa. Às 10h locais (4h, pelo horário de Brasília), os motoristas desceram de seus veículos, os ônibus pararam, assim como os pedestres, que se reuniram nas ruas. As escolas também respeitaram dois minutos de silêncio. Todas as emissoras de rádio e televisão divulgam e exibem desde domingo à noite depoimentos, documentários e filmes dedicados ao genocídio. Mais de 213 mil resgatados do Holocausto vivem em Israel em 2017, grande parte deles abaixo da linha da pobreza, de acordo com as organizações de ajuda às vítimas. Em evento, ontem, para lembrar a data, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu ameaçou “destruir” os que pedem a aniquilação de Israel em uma cerimônia no Yad Vashem, o memorial do Holocausto de Jerusalém. O presidente Donald Trump divulgou mensagem ontem, prometendo acabar com o antissemitismo nos Estados Unidos. Em vídeo de quatro minutos enviado ao Congresso Judaico Mundial reunido em Nova York, o presidente chama o Holocausto de “capítulo mais sombrio da história humana” e prometeu que “nunca mais” acontecerá algo semelhante… “Devemos acabar com os preconceitos e o antissemitismo onde quer que se encontre. Nós temos que derrotar o terrorismo, e não devemos ignorar as ameaças de um regime que fala abertamente da destruição de Israel”, completou. “Estados Unidos permanecem fortes ao lado do Estado de Israel”, destacou o presidente na mensagem.

Veja também

Federação Israelita do Estado de São Paulo repudia vinda do Aiatolá Mohsen Araki ao Brasil

A Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), entidade que representa a comunidade judaica …