Israel irá potencializar programa espacial, após explosão de foguete

Israel decidiu desenvolver um plano nacional para potencializar seu programa espacial. A decisão foi anunciada em reunião realizada ontem, dias depois do acidente que significou a perda do satélite de comunicações Amos 6 em Cabo Canaveral, na Flórida. A porta-voz da Agência Espacial nacional e do Ministério israelense de Ciência, Tecnologia e Espaço, Libbi Oz, declarou que o objetivo é ser mais competitivo “e conservar as conquistas tecnológicas da indústria espacial em Israel”. “Atualmente, o país possui uma política sobre desenvolvimento espacial, mas carece de um plano nacional”, aspecto que será trabalhado no decorrer das próximas semanas, disse. No sábado passado, o ministro de Ciência, Tecnologia e Espaço de Israel, Ophir Akunis, convocou os diretores das instituições espaciais do país para avaliarem as consequências da destruição do satélite na explosão que aconteceu na quinta-feira passada. Amos 6 era o maior e mais sofisticado satélite já feito no país, fabricado pela Indústria Aeroespacial de Israel (IAI) para a privada Spacecom, com um custo de mais de US$ 200 milhões. O objetivo do satélite era reforçar as comunicações do governo israelense e proporcionar serviços a partir do litoral dos EUA até Europa, África e Oriente Médio. Um foguete Falcon 9 deveria ter lançado Amos 6 ao espaço no sábado, das instalações da empresa Space X no Centro Espacial Kennedy, junto à estação de lançamento de Cabo Canaveral. O incidente significou um duro golpe para a indústria israelense por poder atrasar o desenvolvimento espacial do país.
Ynet News

Veja também

Federação Israelita do Estado de São Paulo repudia vinda do Aiatolá Mohsen Araki ao Brasil

A Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), entidade que representa a comunidade judaica …