ISDH e B’nai B’rith encerram Programa para Rede Municipal de Ensino SP 2013 com sucesso

Abraham Goldstein, Ben Abraham e a Profa. Dra. Maria Luiza Tucci Carneiro entregam os prêmios para a 1ª. colocada Beatriz Santos e sua profa. Maria Rute Alves Brito, da EMEF Joaquim Nabuco.

Dez alunos premiados em uma cerimônia emocionante. Mais de 100 redações avaliadas pela Comissão julgadora. Este foi o resultado do XXV Concurso de Redações para a Rede Municipal de Ensino de São Paulo, com o tema: “Sobreviventes do Holocausto: A sua Boneca”.

É mais uma etapa do Programa de Ensino do Holocausto, em defesa da Democracia e Cidadania, do Instituto Shoah de Direitos Humanos, B`nai B´rith e Laboratório de Estudos da Etnicidade, Racismo e Discriminação – LEER/USP, com apoio da Câmara Municipal de São Paulo, Sherit Hapleitá do Brasil e Secretaria Municipal da Educação.

 

A mesa foi composta pelos sobreviventes do Holocausto: Ben Abraham, presidente da Sherit Hapleitá, e sua esposa Miriam, Nannete Koenig, Tom Venetianer e Hans Bergmann, e  pela Profa. Maria Luiza Tucci Carneiro,  coordenadora do Arqshoah/LEER, da USP e Abraham Goldstein, presidente da B’nai B’rith Brasil.

A comissão julgadora presidida pela Profa. Tucci Carneiro,  contou com  Nannete Koenig, Thomas Venetianer, Profa. Dra. Rachel Mizrahi,  coordenadora do Grupo de História Oral do Arqshoah/LEER-USP, Profa. Leslie Marko, diretora teatral, doutoranda na USP, e pesquisadora do Arqshoah/LEER-USP; Profa. Sarita Mucinic Sarue, mestre pela USP, pesquisadora do Arqshoah/LEER-USP; e o representante dos Ciganos, Prof. Marcos Toyansk.

Falando em nome da Comissão, a Profa. Tucci Carneiro destacou o estudo e a pesquisa efetuada pelos alunos. Ben Abraham em nome dos sobreviventes mencionou a importância da democracia: “é preciso saber votar”, disse lembrando que Hitler foi eleito democraticamente”, e Abraham Goldstein ressaltou o respeito à diversidade e à convivência em paz.

 

 

Dos dez alunos premiados, sete receberam câmeras fotográficas digitais e os três primeiros, prêmios especiais.

Beatriz Santos, primeira colocada, e sua professora Maria Rute Alves Brito, da EMEF Joaquim Nabuco receberam respectivamente um notebook  e uma tv, das mãos de Abraham Goldstein, Ben Abraham e da Profa. Dra. Maria Luiza Tucci Carneiro.

O Programa de Ensino do Holocausto, em defesa da Democracia e Cidadania possibilita levar o tema aos educadores e alunos, em diversas cidades brasileiras.

Alunos e professores das escolas municipais de São Paulo vibraram com a premiação, ao lado  de seus pais.

 

 

Veja também

B’nai B’rith Internacional celebra 175 anos

O CEO Dan Mariaschin falou sobre “Discurso de Ódio, Antissemitismo e Pluralismo Religioso”. em um …

Deixe uma resposta