Instituto Moreira Salles lança documentário de Claude Lanzmann

O Instituto Moreira Salles lançou uma coleção de DVDs que tem como primeiro título Shoah, documentário do francês Claude Lanzmann sobre o extermínio dos judeus durante a Segunda Guerra Mundial. O filme, que tem nove horas e meia de duração, terá exibição no cinema do Instituto Moreira Salles no Rio de Janeiro nos dias  30 de outubro e 1 de novembro (programação completa em www.ims.com.br ). 

 

Claude Lanzmann dirigiu este documentário sem usar nenhuma imagem de arquivo. O filme é inteiramente feito de depoimentos de sobreviventes de Chelmno, dos campos de Auschwitz, Treblinka e Sobibor e do Gueto de Varsóvia e de entrevistas com ex-oficiais nazistas e maquinistas que conduziam os trens da morte. São depoimentos registrados com a colaboração de três intérpretes — Barbara Janicka, Francine Kaufman e a senhora Apfelbaum — presentes na filmagem para a tradução simultânea das falas em línguas que o realizador não dominava. O resultado dessas conversas provocadas pela câmera é um retrato terrível do genocídio nazista. Lanzmann levou mais de uma década para fazer o documentário. “Quando comecei o filme, tive que lidar, por um lado, com o desaparecimento dos vestígios: não havia coisa alguma, absolutamente nada, e eu tinha que fazer um filme a partir desse nada. E por outro lado, tive que lidar com as impossibilidades, até mesmo dos própri os sobreviventes, de contar essa historia; a impossibilidade de falar, a dificuldade – que pode ser vista ao longo do filme – de trazer à luz e a impossibilidade de nomear: seu caráter inominável”, explica. “Depois da guerra, muito se escreveu sobre os guetos, os campos de extermínio, as câmaras de gás, mas o filme de Lanzmann”, observou Simone de Beauvoir, “revela que apesar de todos os nossos conhecimentos, a horrenda experiência permanecia distante de nós. Em Shoah, pela primeira vez, nós a vivemos em nossa cabeça, em nosso coração, em nossa carne”. 

Informações: Instituto Moreira Salles: Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea

Veja também

Seminário e lançamento de livro marcam os sete anos da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP

Nesta quarta-feira, 22 de novembro, a PUC-SP celebra os sete anos da Cátedra da Cultura …

Deixe uma resposta