Grupos condenam encontro entre israelenses e palestinos

A Fatah e outras facções palestinas condenaram nesta terça-feira a reunião em Ramallah entre representantes da OLP e políticos israelenses no início desta semana.

A delegação israelense na reunião – que foi organizada pelo grupo Iniciativa de Genebra – incluiu membros do Likud e Shas, rabinos, consultores políticos e conselheiros municipais.

O encontro ocorreu apesar de uma campanha dos palestinos para combater qualquer forma de “normalização” das relações com Israel. Nos últimos meses, a campanha condenou reuniões similares e gerou o cancelamento de vários eventos entre israelenses e palestinos que deveriam ter lugar sob os auspícios de várias organizações europeias e americanas.

A Fatah disse: “Nós condenamos a normalização e aqueles por trás dela. Essas reuniões são nulas de conteúdo político, uma perda de tempo e não se justificam.” Em um folheto, afirma que violam a posição do presidente Mahmoud Abbas de interromper reuniões com o governo israelense e atacam os sionistas como inimigos.

A declaração do Fatah concluiu: “Enquanto nós condenamos veementemente tais reuniões, convocamos nossa liderança para formar uma comissão de inquérito para responsabilizar os responsáveis.”

O Hamas também condenou o encontro em Ramallah. Yehya Musa, um alto funcionário do Hamas, disse que a reunião foi voltada para “embelezar o rosto de ocupação”.

Vários outros grupos emitiram fortes condenações, como a Frente Popular para a Libertação da Palestina, a Frente Democrática para a Libertação da Palestina, e da Jihad Islâmica.

Veja também

Campanha CHARIDY Fundo de Bolsas Ninguém Fica de Fora

Para o professor Jonathan Sacks, rabino chefe da Inglaterra, “Os judeus sobreviveram, simplesmente, porque devotaram …

Deixe uma resposta