Grupo anti-Islã perde força na Alemanha

A calma foi restabelecida nas ruas de Dresden (Alemanha) dia 2 de fevereiro. Pela primeira vez desde outubro o centro da cidade não foi tomado por milhares de manifestantes do Pegida, grupo que organiza protestos semanais contra a “islamização” da Europa. Um racha interno causou a desintegração de sua cúpula, obrigando o movimento a cancelar a 14ª marcha noturna na cidade e levantando dúvidas sobre seu futuro. Fundado em outubro em Dresden, o Pegida (sigla em alemão para “Europeus Patriotas contra a Islamização do Ocidente”) surpreendeu a comunidade internacional ao reunir multidões em suas manifestações semanais, que atraíam cada vez mais simpatizantes, principalmente da classe média não politizada. Os problemas começaram quando os atos passaram a atrair a extrema direita.

Veja também

Seminário e lançamento de livro marcam os sete anos da Cátedra da Cultura Judaica da PUC-SP

Nesta quarta-feira, 22 de novembro, a PUC-SP celebra os sete anos da Cátedra da Cultura …