Governador Alkmin cita projeto Arqshoah-LEER no  Ato solene na CIP em  29 de janeiro 

O Governador Geraldo Alckmin proferiu discurso proferido discurso por ocasião do Ato em  Memória às Vítimas do Holocausto realizado na Sinagoga da CIP- – Congregação Israelita Paulista, 29 de janeiro de 2017.

Veja alguns trechos.  O discurso completo está no site da B’nai B’rith.

“Certa vez, o filósofo e romancista hispano-americano George Santayana (1863-1952) decretou: “Aqueles que são incapazes de recordar o passado são condenados a repeti-lo”.

Como bem mencionou o escritor judeu Elie Wiesel (1928-2016), prêmio Nobel da Paz (1986) e sobrevivente da Shoá: “Não relembrar o Holocausto significa assassinar as vítimas pela segunda vez; tornar-se cúmplice do inimigo. Por outro lado, relembrar significa sentir compaixão pelas vítimas de todas as perseguições”.

A lembrança das vítimas é uma arma poderosa na luta contra o ressurgimento das condições que deram origem ao Holocausto.

A USP presta um relevante serviço no estímulo à lembrança do Holocausto, ao produzir um legado concreto por meio de seu Núcleo de Estudos “Arqshoah”, do Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação (LEER]

Coordenado pela professora doutora Maria Luiza Tucci Carneiro (a quem cumprimento pelo excelente trabalho), o Núcleo surgiu em 2006, com o objetivo de identificar, digitalizar e arquivar documentos importantes para a melhor compreensão da história do Holocausto.

Parte do material já está disponível em um arquivo virtual (no site www.arqshoah.com) e em um canal de vídeos no YouTube.

Essa solenidade também reforça a importância de se discutir um assunto que, lamentavelmente, cada vez mais, está em evidência: a intolerância no mundo.

Vivemos dias difíceis. Vemos manifestações crescentes de antissemitismo, islamofobia, xenofobia e demais formas de intolerância em todo o Planeta”.

Veja a íntegra em: www.bnai-brith.org.br

alkminarqshoah

Veja também

Trump2

Trump em Israel

Foto: RTP   |   www.bbc.com Relacionado