Exposição sobre o Holocausto organizada por não judeus atrai grande público no ABC paulista

A mostra “Jamais Esquecidos – Holocausto”, organizada pela livraria SBS – Special Books, que passou recentemente por São Caetano e São Bernardo do Campo, conta com imagens, vídeos, músicas, textos, objetos e instalações que reproduzem o ambiente dos campos de concentração e de extermínio nazistas. “Procuramos ampliar a ideia do que foi o Holocausto para que esses fatos não se repitam, e para trazer reflexão aos jovens sobre questões do presente, como ódio, racismo e intolerância”, disse Luiz Rampazzo, curador da exposição, ao programa Shalom Brasil. “Dá angústia, tristeza de ver tudo o que aconteceu. Não parece verdade, mas é”, disse o motorista Luis Albert Fernandes. “Uma coisa é você estudar em sala de aula, outra é ter um material concreto com o qual pode sentir e vivenciar o que ocorreu”, disse a estudante Isabela Lugoboni. Roberta Sundfeld, diretora executiva do Museu Judaico de São Paulo, se mostrou surpresa com o grande número de não judeus que se interessaram em visitar a mostra: “Eles estão lendo, participando, perguntando. Fiquei muito bem impressionada com esta atividade e com a atitude de tirar de dentro da comunidade judaica e mostrar para todos o que foi o Holocausto”. O curador, que não é judeu, buscou mostrar exatamente para este público a realidade da Segunda Guerra Mundial: “Vimos pesquisas de que 80 a 90% dos brasileiros não sabem o que foi o Holocausto. Portanto, o objetivo principal era ensinar a eles”. “Rampazzo fez a exposição com recursos próprios, sem patrocinador. Primeiro, em São Caetano, depois, em São Bernardo. E já tem convites para shopping centers no Brasil”, disse o cineasta Marcio Pitliuk, especializado na temática do Holocausto. Durante a mostra, os sobreviventes André Reisler, Nanette Konig e Rita Braun conversaram com os visitantes em duas datas distintas. O auditório de 600 lugares lotou. A exposição recebeu mais de 9.000 espectadores. Ela também pode ser vista virtualmente: www.specialbooks.com.br/exposicaoholocausto. Os organizadores aceitam colaboração financeira para poder leva-la a outros estados brasileiros.
Conib

Veja também

Federação Israelita do Estado de São Paulo repudia vinda do Aiatolá Mohsen Araki ao Brasil

A Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), entidade que representa a comunidade judaica …