Dois anos da morte de Aberto Nisman

Diversos eventos na Argentina e em Israel marcaram o segundo ano do assassinato do procurador argentino Alberto Nisman, ocorrida em 18 de janeiro, sem que tenha sido feita justiça. Esse é o tema das homenagens que relembram do ultimo procurador especial do ataque à instituição judaica AMIA, cuja morte ainda não foi explicada, após dois anos de investigação. As organizações judaicas argentinas pedem às autoridades que determinem a causa da morte do procurador, encontrado com um tiro na testa pouco antes de divulgar um relatório parcial de suas investigações ao Congresso argentino.

Nissman

      Procurador argentino Alberto Nisman. Reuters

Veja também

B’nai B’rith na 10ª caminhada que reuniu 50 mil em prol da liberdade religiosa no RJ

A comunidade judaica participou em peso no domingo, 17 de setembro, com milhares de pessoas …