Comunidade judaica de Mumbai na Índia está em alerta

Em meio a uma ameaça terrorista a comunidade judaica de Mumbai, na Índia,  foi instruída pela polícia a reforçar a segurança dentro ao redor das instituições e estabelecimentos comerciais.

O convite veio após o interrogatório de Yasin Bhatkal, co-fundador do  Mujahideen Indiano, pela Agência Nacional de Investigação, em Nova Delhi, bem como, na esteira do ataque islâmico ao shopping no Quênia.

De acordo com a New Delhi Television (NDTV), Bhatkal disse aos investigadores que os estabelecimentos judaicos em Mumbai têm sido pesquisados ​​por membros Mujahideen indianos como alvos de possíveis ataques terroristas. O noticiário detalhou, inclusive, quais as medidas de segurança sugeridas pela polícia.

O grupo militante islâmico supostamente estava tentando aproveitar reféns judeus para trocá-los por terroristas, segundo o Hindustan Times.

Em 2008, o Nariman Chabad House foi alvo de um ataque terrorista, quando seis pessoas foram mortas.

Após o alerta emitido em todo o país antes de Rosh Hashaná no início de setembro, a segurança foi aumentada em torno das 20 casas Chabad na Índia, relatou o Hindustan Times. Em Mumbai há 2 estabelecimentos judaicos.

 

 

Veja também

Pesquisas do Arqshoah  serão divulgadas na Universität de Zürich (Suíça)

Neste dia 9 de outubro, a historiadora  Maria Luiza Tucci Carneiro faz uma vídeoconferência para …

Deixe uma resposta