Ciclo de cinema no Centro da Cultura Judaica

O ciclo “O Cinema e o Irrepresentável” acontecerá uma vez ao mês no Centro da Cultura Judaica de São Paulo (ao lado do metrô Sumaré), com entrada franca.

Na sessão de abertura no dia 14 de março, às 19h30, após o filme “Kapo” (1960), de Gillo Pontecorvo, o crítico Cléber Eduardo falará sobre a importante questão da “abjeção” no cinema – seria ela ainda hoje válida? – e o contexto da recepção crítica do filme, apontando para um debate permanentemente atual. (E o rosto da atriz Emmanuelle Riva, em “Kapo”, constrói uma sinistra e bela ponte em direção a… “Amor”, do Haneke.)

Os próximos filmes, sempre as quintas-feiras, serão: 18 de abril – “A questão humana” (2007), de Nicolas Klotz, com comentários de Noemi Jaffe, 9 de maio – “Hiroshima, meu amor” (1959), de Alain Resnais, com comentários de Cristian Borges, 20 de junho, “Viagens”, (1999) de Emmannuel Finkiel, com comentários de Paloma Vidal e 11 de julho, “Um homem sério” (2011), de Joel e Ethan Coen, com comentários de Christian Dunker. Informações: http://www.culturajudaica.org.br/

Veja também

Palestinos manterão luta pacífica, diz Abbas a palestinos da América Latina

Em carta dirigida à comunidade palestina da América Latina, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud …

Deixe uma resposta