Caso AMIA: Promotor denuncia ameaças

O promotor federal Alberto Nisman, que está investigando o atentado contra a AMIA, apresentou uma queixa-crime na sequência de uma ameaça recebida por e-mail em que ele foi convidado a renunciar a seu cargo em 24 horas e abandonar as investigações do ataque a instituição comunitária judaica, caso contrário, enfrentaria graves consequências para as suas filhas.

Nisman permanece fora da Argentina até amanhã e o promotor se refere à queixa-crime que foi arquivada na capital Federal.

A ameaça acontece no momento em que se tornou pública a assinatura da Argentina e do Irã de um acordo de entendimento acerca do ataque à instituição e que prevê a possibilidade de que tanto Nisman quanto o juiz Rodolfo Canicoba Corral viajem a Teerã para tomar depoimentos dos acusados ​​do brutal atentado terrorista.

Veja também

Pesquisas do Arqshoah  serão divulgadas na Universität de Zürich (Suíça)

Neste dia 9 de outubro, a historiadora  Maria Luiza Tucci Carneiro faz uma vídeoconferência para …

Deixe uma resposta