Brasil aprova pedido de extradição de israelense que matou palestino em 2004

Os meios de comunicação brasileiros informam que o pedido de extradição de Yehoshua Elitzur por Israel foi aprovado. Em 2004, Elitzur matou um palestino na Cisjordania e foi condenado por homicídio culposo um ano depois. No entanto, ele fugiu para a Alemanha e depois voou para o Brasil antes de ser condenado a 20 anos de prisão.

Dois anos atrás, Israel apresentou um pedido de extradição para Yehoshua Elitzur. Na quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal aprovou a extradição, de acordo com os meios de comunicação locais. Elitzur fugiu de Israel em 2005, pouco antes de sua condenação.

A data para a sua extradição ainda não foi estabelecida porque Elitzur ainda tem o direito de recorrer da decisão do tribunal brasileiro. Elitzur, de 46 anos, que também detém cidadania alemã, foi preso em São Paulo em 2015 pela polícia brasileira e pelos agentes da Interpol.

De acordo com ele, Sael Jabara al-Shatiya tentou controlá-lo com seu carro e ele respondeu disparando sua arma porque temia por sua vida. No entanto, o tribunal israelense rejeitou sua versão de eventos e condenou-o por homicídio culposo. Ele foi então libertado em prisão domiciliar até a audiência da sentença, mas fugiu para a Alemanha usando seu passaporte alemão e depois começou uma vida nova em São Paulo.
JerusalemOnline

Veja também

Professor de esquerda ligado a Israel aborda o antissemitismo nas esquerdas

“Convivo com gente da esquerda há décadas e, tendo uma relação muito forte com Israel …