B’nai B’rith realiza em Curitiba a IV Jornada sobre a história do Holocausto

Evento é promovido com a Secretaria da Educação da Prefeitura de Curitiba e apoio da UFPR e Museu do Holocausto

A Loja Chaim Weizmann, da B’nai B’rith do Paraná, realiza no dia 22/7 a IV Jornada Interdisciplinar Sobre a História do Holocausto, em conjunto com a Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura Municipal e o Museu do Holocausto de Curitiba, e com o apoio do Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Será no Auditório dos Correios, na Rua João Negrão, 1251, das 8h30 até às 16h. A Jornada conta ainda com o apoio da Comunidade Israelita do Paraná (Kehilá) e da Federação Israelita do Paraná.

A IV Jornada que reúne professores com o intuito de capacitá-los ao ensino do Holocausto nas escolas, escolheu como tema “Discriminação e preconceito e a liberdade de falar”. O objetivo, segundo a presidente da B’nai B’rith do Paraná, Ester Proveller, é apresentar e debater aspectos da questão que também é um paradigma da desigualdade social, nem sempre observado, quer nas relações sociais, quer na área do ensino. Serão observadas as formas de discriminação aos judeus a partir do olhar e dos escritos de Anne Frank.

PROGRAMA

A abertura será às 8h30 do dia 22/7. Às 8h50, o professor Carlos Reis, coordenador do Museu do Holocausto de Curitiba, inicia falando sobre a proposta pedagógica do museu. Na sequência, as palestras, “O lugar dos campos de concentração na ditadura nacional socialista”, por Marcos Gonçalves (UFPR); 10h, “Da solução final, do gerente operacional e do homem contemporâneo”, por Antonio Godino Cabas, doutorado em Teoria da Psicanálise, Doutor Honoris Causa pela UFPR e fundador da Escola da Coisa Freudiana Curitiba.  Às 11h haverá a apresentação do Teatro Anne Frank, com “Se nos ferem, não sangramos”.

Pela tarde, as palestras prosseguem, às 13h30, com “Preconceito e discriminação”, com a professora Marion Brephol de Magalhães, da UFPR; às 14h30, “Reflexão sobre os seres sem rosto: pretos, pobres e periféricos na lacuna da ruptura política”, por Ronilson Pacheco da Silva, da PUC-RS. Às 15h30, haverá o depoimento de Moisés Jacobson, sobrevivente dos campos de concentração da Alemanha nacional-socialista. Após o coffee break haverá o encerramento.

B’nai B’rith realiza em Curitiba a  IV  Jornada sobre a história do  Holocausto

Veja também

B’nai B’rith na 10ª caminhada que reuniu 50 mil em prol da liberdade religiosa no RJ

A comunidade judaica participou em peso no domingo, 17 de setembro, com milhares de pessoas …

Deixe uma resposta