B’nai B’rith celebra 15 anos de Concurso Fábio Dorf com mais de 120 alunos, pais e professores

Em uma alegre cerimônia, a B’nai B’rith do Brasil celebrou nesta quinta-feira, 24 de novembro, os 15 anos do Concurso Fábio Dorf de Direitos Humanos.

O auditório lotado, com mais de 120 alunos, pais e professores vibrou com a premiação aos alunos do Ensino Fundamental II das escolas judaicas, que este ano teve como tema: “Os judeus, marranos e cristãos-novos na construção do Brasil”.

Jacó Dorf agradeceu a homenagem que estes 15 anos de Concurso representam. Fábio, filho de Matty e Jacó Dorf era um jovem ativista da B’nai B’rith, envolvido no trabalho comunitário, que nos deixou prematuramente.

O vice-cônsul de Israel em São Paulo, Fares Saeb, destacou a importância dos direitos humanos, que a B’nai B’rith defende em todo o mundo.

Lia Bergmann, coordenadora do Concurso, falou emocionada que o certame foi criado por Edda Bergmann, em 2002, quando presidia a B’nai B’rith do Brasil, sendo uma forma de manter viva a memória de sua mãe. Destacou também a qualidade dos trabalhos dos alunos. “Eles mostram a dedicação de vocês e refletem a excelência do ensino da escola judaica”.

O vice-cônsul de Israel em São Paulo, Fares Saeb ressaltou a importância dos direitos humanos, que a B’nai B’rith defende em todo o mundo.

A Profa. Dra. Daniela Levy, que acompanha o certame desde seu início, ressaltou o fato de nestes anos todos, o Concurso ter se atualizado, primeiro os trabalhos finais consistiam em redações, depois imagens e agora em 2016 ao escolher os vídeos foi quando se aproximou mais da linguagem dos jovens.

Em sua palestra fez um resumo da história dos judeus ao serem atingidos pela Inquisição em Portugal e cristãos-novos e sua trajetória.

Aluno do Peretz conquista primeiro lugar

 

Compuseram a Comissão Julgadora: Profa. Dra. Eneida Ribeiro, Ernesto Strauss, diretor cultural da B’nai B’rith, Irene Goldstein, Tounée Rosset e Lia Bergmann.

Esse ano, o valor total dos prêmios foi doado pela Loja Bandeirantes, da B’nai B’rith de São Paulo.

Em reconhecimento à criatividade, reflexão sobre o tema e entendimento das vídeoaulas, que os trabalhos demonstram, esse ano foram entregues seis prêmios.

São eles:

Em primeiro lugar, o trabalho “Desenhos Judaicos Brasileiros”, dos alunos Sophie Gontow Calderon e Tomer Lederman Bokobza, do Colégio I.L. Peretz, orientados pela Profa. Patrícia Barlach.

Em segundo lugar, “Brith Shop”, de Marcelo Eichel Gruberger, aluno das Profas. Marcia Guterman e Miriam Barouukh.

O Crescimento da População Judaica no Brasil”, dos alunos Alam Guitelman e Felipe Finkel, da Escola Alef, orientados pela Profa. Ilana Lubliner.

As Três Meninas”, das alunas Esther Fridman, Chaya Mushka Goldberg e Hanna Endre, do Colégio Gani Lubavitch, orientadas pelas Profas. Claudia Bassoli e Nívea Boccia.
Trabalho que teve a mais alta nota da Comissão Julgadora pela compreensão do tema: “Miss Thorne”, da aluna Karina Cesana Shafferman, do Colégio Renascença, orientada pelas Profas. Marcia Guterman e Miriam Barouukh.

Trabalho com pontuação muito próxima ao segundo lugar: “Alicerces do Brasil”, do aluno Daniel Csilag, do Colégio Renascença, orientado pelas professoras citadas acima.

Os prêmios são de R$ 1.500, para o primeiro lugar e de R$ 900,00 para o segundo lugar.

Os educadores que orientaram esses trabalhos premiados receberam o valor de uma impressora multifuncional.

dsc00950

dsc00954

dsc00956

dsc00892

dsc00902

Veja também

Palestinos manterão luta pacífica, diz Abbas a palestinos da América Latina

Em carta dirigida à comunidade palestina da América Latina, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmud …