Adolescentes foram mortos com pistolas com silenciador

Os três adolescentes israelenses que foram sequestrados no mês passado por palestinos na Cisjordânia foram alvejados dez vezes por disparos de uma arma com silenciador, o que indicaria que o crime foi premeditado, segundo afirmou ontem uma autoridade dos EUA que participa da investigação. A revelação contradiz a especulação de alguns comentaristas israelenses e palestinos, segundo os quais os sequestradores teriam a intenção de fazer reféns para negociar uma troca de prisioneiros, mas entraram em pânico e atiraram neles. A morte dos três estudantes seminaristas judeus ocorreu após o colapso das negociações de paz intermediadas pelos EUA em abril. Um dos jovens, Naftali Fraenkel, de 16 anos, também era cidadão norte-americano.  A polícia de Israel acredita que as mortes motivaram judeus de extrema direita a sequestrar e queimar até a morte um jovem palestino, como ato de vingança, e o incidente também contribuiu para a irrupção de três semanas de confrontos entre combatentes do Hamas na Faixa de Gaza e forças militares de Israel (O Estado de S.Paulo).

Veja também

B’nai B’rith na 10ª caminhada que reuniu 50 mil em prol da liberdade religiosa no RJ

A comunidade judaica participou em peso no domingo, 17 de setembro, com milhares de pessoas …

Deixe uma resposta