ADL: Novas restrições da UE são “passe livre” para os palestinos

Para a ADL – Anti Defamation League (Liga Anti-Difamação) as novas diretrizes da União Europeia que proíbem a cooperação com os assentamentos israelenses além da Linha Verde, que deve entrar em vigor na sexta-feira, representam para os palestinos um “passe livre” nas pré-condições para as negociações de paz. Numa carta a Catherine Ashton, a Alta Representante para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança e Vice-Presidente da Comissão Europeia, Abraham H. Foxman, diretor nacional da ADL, declarou: “O presidente [Mahmoud] Abbas bloqueou o processo com suas pré-condições, de modo que agora a UE pressiona Israel. Quem recebe um passe livre? Os palestinos “. Foxman apelou à UE para acabar com o seu “hábito de longa data de não deixar que a Autoridade Palestina seja responsável por suas ações e por omissões que são inequivocamente obstáculos para a paz”. Comentando as novas diretrizes, a carta da ADL afirma que os assentamentos não devem ser considerados um obstáculo à paz. “Sucessivos governos israelenses desde o início do processo de paz, incluindo o atual, têm mantido que a construção além da Linha Verde não contradiz o compromisso israelense para uma resolução negociada de todas as questões centrais “, diz a carta da ADL à chefe de política externa da UE.

Veja também

Campanha CHARIDY Fundo de Bolsas Ninguém Fica de Fora

Para o professor Jonathan Sacks, rabino chefe da Inglaterra, “Os judeus sobreviveram, simplesmente, porque devotaram …

Deixe uma resposta