ADL aplaude Google e YouTube pela Iniciativa de expansão para combater o ódio on-line

A Liga Anti-Difamação (ADL) aplaude o progresso anunciado pelo Google e YouTube no bloqueio e remoção de conteúdo extremista no YouTube. O Google recentemente começou a usar novas tecnologias, o que permitiu remover mais de 75% dos vídeos de extremismo violento durante o último mês.

A ADL é um membro contribuinte selecionado do programa Trusted Flagger do YouTube, criado em 2012 para permitir que as organizações notifiquem a plataforma de conteúdo que viole suas diretrizes comunitárias. O Google é um membro de longa data do Grupo de Trabalho AntiÓdio Cibernético do Silicon Valley da ADL.

“A luta contra o uso terrorista de recursos on-line e o ódio cibernético tornou-se um dos desafios mais assustadores da história moderna”, disse Jonathan A. Greenblatt, CEO da ADL. “O Google tem liderado esta área desde o início. A realidade é extremista e os terroristas continuam a migrar e explorar várias outras plataformas de redes sociais. Esperamos que essas plataformas possam aprender e emular o que o YouTube está fazendo para identificar e remover de forma proativa o conteúdo extremista “.

Como um dos membros fundadores do Grupo de Trabalho Cibernético da ADL, estabelecido há quase uma década, o Google trouxe muito conhecimento, capacidades e cidadania, mesmo assim, nem a tecnologia nem a intervenção humana por si só podiam resolver o problema do ódio on-line. O compromisso da Google em avançar com a tecnologia necessária e o mecanismo colaborativo para parceiros públicos e civis tem liderado o caminho em muitas áreas.

A ADL continuou a ser bem sucedida na luta contra o ciber-ódio é e ameaças on-line, instituindo uma abordagem tecnologia-humano semelhante. Em um esforço colaborativo, a ADL reuniu especialistas em assuntos de nível internacional e tecnologia de ponta que, quando combinados, poderiam desencadear potenciais novos e excitantes para melhorar o ambiente da internet e o nosso mundo.

Veja também

Professor de esquerda ligado a Israel aborda o antissemitismo nas esquerdas

“Convivo com gente da esquerda há décadas e, tendo uma relação muito forte com Israel …