A Maratona de Boston, Israel e os judeus

O jornal Haaretz entrevistas Ely Karmon,  Senior Research Scholar no Instituto de Contra-Terrorismo e Senior Research Fellow no Instituto de Política e Estratégia, no Centro Interdisciplinar de Herzliya, Israel. Ele disse que as bombas de Boston são apenas a ponta de um grande iceberg jihadista interessado em alvos norte-americanos, israelenses e judeus. 

Portanto, é possível dizer que os chechenos que decidiram ir lutar na Síria foram influenciados pela tendência da jihad global e não local da Chechênia. E, por extensão, podem se envolver a qualquer momento em atividades contra Israel. Da mesma forma, ele não exclui a possibilidade de que os responsáveis pelas nombas de Boston, sejam  jihadistas globais – no sentido de que eles não estão interessados ​​especialmente na causa nacionalista dos combatentes chechenos – eles também poderiam procurar alvos israelenses ou judeus, e não apenas nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta